Eu amo Rio Negrinho

Projeto “Tecnologia na escola” estimula a alfabetização através de jogos

Aprimorando diversas habilidades, a atividade será realizada até o fim do ano letivo
06/09/2018 14:22

Lápis, papel e livros. Houve uma época em que essas eram as únicas formas disponíveis para aprender na sala de aula. Com o passar do tempo, os computadores começaram a proporcionar um ambiente de ensino mais interativo, lúdico e atrativo. Foi com o intuito de aproximar ainda mais essa ferramenta, que a EMEB Pioneiro Marcelino Stoeberl iniciou o semestre com as turmas do pré ao 5º ano com o Projeto “Tecnologia na Escola”. A iniciativa atende a Base Comum Curricular, (BNCC), um conjunto de ações voltados para educação básica dos municípios e que são coordenadas pela Prefeitura, através da Secretaria de Educação.

Diferente daqueles nascidos antes do advento da internet, as crianças atualmente já nascem imersas no mundo tecnológico. Para isso, melhor do que barrar o uso ou ser avesso a  aplicação de novos métodos é ensinar aos estudantes um uso proveitoso dos recursos disponíveis. “Percebemos que incentivar o uso consciente da tecnologia é tornar o aluno mais do que um simples usuário ou espectador desse recurso. É dar a ele suporte para ele ir além, explorar, criar e ser incentivado”, comentou a diretora Noeli Pereira Selinke.

A profissional ainda ressalta que essa ferramenta vem sendo trabalhada de forma crítica na escola. Muitos aplicativos são destinados à fase de alfabetização, aprimorando e estimulando habilidades motoras, visuais, espaciais e auditivas, que reforçam as atividades de sala de aula. Durante as aulas na informática, uma das propostas foi o caça-palavras. De forma divertida, os dedos deslizavam pela tela e as letras do alfabeto eram formadas uma a uma, tendo uma pequena seta que os orientava.

As aulas são acompanhadas pelo monitor de informática Joziel Euclides Pinto da Silva. Segundo ele, os dispositivos móveis contêm elementos visuais que incentivam a leitura e a escrita. Além disso, os games e as redes sociais educativas também ajudam a engajar e despertar o interesse do aluno. “No entanto, ao usar a tecnologia como aliada no processo de alfabetização, por exemplo, os professores precisam investir muito em planejamento. Para qualquer instrumento, ele deve pensar no contexto que irá utilizar”, lembrou.

Outro importante passo no processo de alfabetização é a participação da família com o uso das tecnologias no dia a dia. “Eles devem estar atentos na interação dos filhos com esses recursos”, afirmou Joziel. Com essas ferramentas, as possibilidades são infinitas. Desde baixar aplicativos educativos no tablet, até a incentivar que o filho crie uma história contando sobre a última viagem da família.

Download das fotos em alta resolução
Carregando