Eu amo Rio Negrinho

Prefeitura de Rio Negrinho dá início ao programa Remédio em Casa

A entrega será feita pelos Agentes Comunitários de Saúde, que farão todo o acompanhamento necessário.
10/04/2018 15:27

A partir de agora, os pacientes acamados de Rio Negrinho passarão a receber sua medicação mensalmente em casa. A ação desenvolvida pela Prefeitura, através da Secretaria de Saúde, conta com o apoio das senhoras voluntárias Casa da Amizade, que gentilmente estão confeccionando as sacolas que acondicionarão os remédios. A entrega será feita pelos Agentes Comunitários de Saúde, que farão todo o acompanhamento necessário.

Nesta primeira etapa do trabalho, serão atendidos os cerca de 150 pacientes acamados usuários de medicamentos de atenção básica de uso contínuo cadastrados no Sistema Único de Saúde (SUS) do município. “Os familiares não precisarão mais ir nos postos de Saúde buscar os remédios, os agentes comunitários de Saúde vão levar em casa”, ressaltou o prefeito Julio Ronconi durante a primeira entrega, realizada para o casal Arthur e Sybilla Alves Leal, e também na casa de Nilson Machado dos Santos, que moram no Loteamento Novo Horizonte, no bairro São Rafael. Conforme o prefeito, durante a entrega os agentes já verificarão se os medicamentos entregues no mês anterior foram utilizados. “A partir do momento que eles entregarem em casa, vão poder verificar remédios que eventualmente sobraram e que serão levados de volta ao posto, para que possa atender outras pessoas”, ressaltou Julio.

O prefeito também agradeceu ao trabalho da Casa da Amizade, que gentilmente se ofereceu para produzir as sacolinhas que acondicionarão os remédios. “Essas mulheres maravilhosas que fazem um trabalho voluntário incrível, com muito amor envolvido”, destacou ele.  “Esse é um momento de celebração e de respeito incondicional à vida. O grande propósito é permitir que as pessoas acamadas não tenham o seu tratamento interrompido, evitando possíveis complicações à saúde”.

A secretária de Saúde Fátima Mendes Afonso ressalta que o programa é fruto da dedicação e do comprometimento das equipes da Saúde. “Esse é um momento muito especial. O Remédio em Casa, que foi uma proposta de governo, agora é uma realidade. A qualidade que se tem no acompanhamento do tratamento do paciente faz a diferença”, ressaltou a secretária.

 

Como participar

Caso o paciente acamado atenda aos requisitos, o cuidador, familiar ou responsável pode procurar a unidade básica de referência para pleitear a sua inclusão. Importante ressaltar que o solicitante deve estar estável com a medicação e portar prescrição de remédios de uso contínuo disponíveis na rede básica. As equipes de saúde da família também estão sendo orientadas a procurar, dentro de suas áreas de abrangência, por usuários que se enquadrem nos critérios.

 

 

Download das fotos em alta resolução
Carregando