Eu amo Rio Negrinho

Famílias recebem novas moradias

s famílias beneficiadas moravam em áreas suscetíveis à cheias e foram atingidas na grande enchente de 2014
16/12/2017 13:46

A tarde de sexta-feira foi de alegria para famílias que passaram a residir em uma nova moradia. Neste dia, a Prefeitura de Rio Negrinho entregou oficialmente as 20 casas construídas através de uma parceria com a Defesa Civil de Santa Catarina. As famílias beneficiadas moravam em áreas suscetíveis à cheias e foram atingidas na grande enchente de 2014. Participaram do ato o prefeito Julio Ronconi, vereadores, secretários, coordenador regional da Defesa Civil, Antonio Edival Pereira e os deputados estaduais Milton Hobus e Darci de Matos.

A secretária de Habitação, Marlete Chagas Schroeder, comentou sobre a dura batalha para que as casas fossem construídas. "Hoje posso dizer que esse sonho está se tornando realidade", frisou. Hobus citou o empenho de todos por trás da obra, enaltecendo sua inauguração. "Dinheiro público bom é aquele que chega até a população", ressaltou. "Todas as obras são importantes, mas novas casas representam a dignidade", emendou Darci.

O presidente da Câmara, Ronei Lovemberger,também citou a árdua luta pela liberação de recursos ao projeto. "São 20 casas feitas com muita dedicação e orgulho para estas famílias", comentou. O vice-prefeito, Roberto Albuquerque, ressaltou que estas 20 famílias estão agora em um local melhor, livre de enchente e aconchegante. "Já passei por isso, sei o que vocês sentiram. Você acorda de madrugada e escolhe o que vai tirar da casa, porque sabe que vai perder tudo", comentou o prefeito Julio. "Agora vocês possuem uma nova perspectiva de começar a vida", concluiu.

 

As residências

Cada casa modular possui cerca de 42,81 metros quadrados e é dividida em sala, cozinha integrada, dois dormitórios, banheiro, além da área de serviço externa. A fundação das unidades são do modelo "radier", uma laje de concreto armado em contato direto com o terreno, que recebe as cargas oriundas dos pilares e paredes da estrutura.

As paredes são feitas com painéis pré-moldados, autoportantes, confeccionadas de chapas metálicas com isolamento térmico e acústico. Para unir todas as partes, cabos de aço fixados na fundação encaixam os módulos. As portas e janelas são feitas de alumínio, PVC ou material similar compatível com o modelo construtivo.

As telhas são feitas de chapas metálicas com isolamento térmico e acústico. A casa modular suporta ventos de até 180km/h, resiste ao granizo, possui material térmico e é antichama. Cada moradia custou R$ 62.650.

 

Contemplados

- Valdemar Ferreira da Silva e Maria Madalena da Silva

- Olivaldo Ribeiro e Natalia de Paula Ribeiro

- Valdir Gonçalves da Silva e Jaqueline Maestro

- Aristeu Ferreira Coutinho

- Janeide Penafiel e Arildo da Silva Coutinho

- Marli Barbosa Fernandes

- João Leonito Vieira e Vilma Gomes da Silva Vieira

- Elsa Gschwendner Grein e Donato Sérgio Grein

- Catia Eliza Grein

- Maria Renilda Pereira

- Valéria Rodrigues

- Clarice do Rocio Rodrigues

- Irani Silvio Martins Cardoso e Wanderléia Pereira

- Valdemir Pereira e Marlete Gastão Guaraciaba

- Barbara Carolaine Guaraciaba Prestes e Emanuel Ribeiro Cidral

- Vicente Kurchur

- Celmar de Lima Pedroso e Maria Sirinéia Assunção

Download das fotos em alta resolução
Carregando